Guru teu cu

Notas:

[1] (True Outspeak) BlogTalkRadio

[2] Olavo de Cavalho: Notas das redes sociais reunidas – Momentos inesquecíveis

[3] Resposta solicitada pelo Sr. Ronaldo Schlichting

[4] Gueto Frigideira entrevista Renato Pompeu no enxurrada.com.br 

[5] Idem, Alto astral: Já se faz horóscopo até por computador. Revista Veja, 9 de abril de 1980, página 68,  Nos anos 1980, a seita “Tradição”, extorquia em dólares, virava caso de polícia, como mostrou “O Estado de S. Paulo”, em 10 de janeiro de 1986. Clique para ver o documento.

[6] Central Nacional de Astrologia: Juan Alfredo César Müller

[7] CAIRUS, José Antônio Teófilo. Jihad, Cativeiro e Redenção: escravidão, resistência e irmandade, Sudão Central e Bahia, 1835. Orientador: Manolo Garcia Florentino. Rio de Janeiro: UFRJ/ IFCS, 2002.

[8] acervo.estadao.com.br

[9] Notícias de Boituva: Acervo do advogado Fausto Thame é doado para Biblioteca Municipal

[10] The Guardian: Obituary – Martin Lings

[11] Olavo de Carvalho: Notas das redes sociais reunidas (30/1/2017)

[12] Toledo Blade, 16 de outubro de 1991 – Google Books; Peter Lamborn Wilson. Sacred Drift – Essays on the Margins of Islam. City Light Books, 1996. PDF

[13] O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) concede o registro profissional a 14 categorias: Artista e Técnico em Espetáculos de Diversões; Arquivista e Técnico em Arquivo; Atuário, Guardador e Lavador de Veículos; Jornalista; Publicitário e Agenciador de Propaganda; Radialista; Secretário e Técnico em Secretariado; Técnico de Segurança do Trabalho; e Sociólogo.

[14] Ação Penal contra Olavo de Carvalho (Google Drive PDF)

[15] PATSCHIKI, Lucas. Marechal Cândido Rondon: Programa de Pós-Graduação em História UNIOESTE, 2012. (PDF)

[16] BRAJA, Luísa Roxo. A face obscura da política: governo e eleições no MídiaSem Máscara. Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política. n. 4 (2009). ISSN 1982-6672. (PDF)

[17] Baguete: Quem financia o astrólogo? (27 de janeiro de 2008)

[18] DCM: Como a Veja se tornou uma olavete (5 de janeiro de 2014)

[19] Prometheo Liberto: A explicação para certas notícias faltantes na imprensa brasileira; Olavo de Carvalho: Entenda o conflito Israel X Palestina (vídeo Youtube)

[20] Recado aos judeus: Olavo de Carvalho, O Globo, 20 de março de 2004

[21] To Eliminate the Opiate (volume I) e To Eliminate the Opiate (volume II)

[22] Visão Judaica, Olavo de Carvalho, n. 25, agosto de 2004

[23] Olavo de Carvalho | Não existe guerra entre Israel e Palestina (Vídeo Youtube)

[24] BBC Brasil: Olavo de Carvalho, o ‘parteiro’ da nova direita que diz ter dado à luz flores e lacraias

[25] Psicopatas ocultos e inversos. Agência de Notícias de Direitos Animais.

[26] Secretaria-Geral do Exército – PORTARIA Nº 391, DE 21 DE JULHO DE 1999. Medalha do Pacificador – outorga.

[27] Poder Legislativo: Dep. Flávio Bolsonaro (30 de novembro de 2011). Projeto de Resolução Nº 536/2011. JusBrasil (3 páginas). Projeto de Resolução Nº 536/2011 concede a Medalha Tiradentes e o respectivo diploma ao filósofo, escritor, jornalista e conferencista Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. (…) Foi homenageado com a Medalha do Pacificador, Medalha Mérito Santos Dumont, Comendador da (Ordem Nacional do Mérito da Romênia) e Primeiro Prêmio em concurso de ensaios sobre história islâmica instituído pela Embaixada do Reino da Arábia Saudita.

[28] Decorationsand Certificates. Web.archives (PDF)

[29] Medalhas acima citadas.

[30] Prometheo Liberto: O processo que o Sr. Olavo de Carvalho, ou Sidi Muhammad, deseja esconder do público recorrendo aos seus amigos maçons na Câmara dos Deputados.

[31] link direto da postagem no Facebook

[32] Prometheo Liberto: Sexo, Sufismo e Mentiras: Quando Olavo é Traído por Sidi

Artigo original adaptado de Metapedia.

Dos oito filhos de Olavo de Carvalho, conhecido como o “guru” do presidente Jair Bolsonaro, Heloísa de Carvalho é aquela cujo nome é tabu para o filósofo e seus discípulos. Rompida com o pai há quase quatro anos, quando decidiu publicar na internet uma bombástica carta aberta a Olavo de Carvalho, na qual narra uma infância turbulenta e cheia de traumas sob o mesmo teto do guru da Virginia, a primogênita Heloísa de Carvalho torna-se novamente alvo dos holofotes ao publicar, em parceria com o filósofo Henry Bugalho, o livro “Meu Pai: O Guru do Presidente — A Face Ainda Oculta de Olavo de Carvalho”.

Na obra, que já está na pré-venda, Heloísa de Carvalho promete revelar ao grande público o lado do filósofo que o próprio, segundo ela, prefere esconder. De vínculos com seitas esotéricas, histórico de boemia e desregramento, negligência e abandono dos filhos até exercício de técnicas como meio de promoção do culto à sua própria personalidade, a filha mais velha de Olavo de Carvalho traz à tona um passado polêmico e embaraçoso do homem que hoje toma decisões no governo do Brasil e escolhe a dedo quem fica e quem sai dele. Na obra, que já está na pré-venda, Heloísa de Carvalho promete revelar ao grande público o lado do filósofo que o próprio, segundo ela, prefere esconder. De vínculos com seitas esotéricas, histórico de boemia e desregramento, negligência e abandono dos filhos até exercício de técnicas como meio de promoção do culto à sua própria personalidade, a filha mais velha de Olavo de Carvalho traz à tona um passado polêmico e embaraçoso do homem que hoje toma decisões no governo do Brasil e escolhe a dedo quem fica e quem sai dele.

The Political Science Reviewer

Roxane Carvalho

O artigo intitulado “Philosophy, Mysticism, and World Empires: Elements of the Philosophy of Olavo de Carvalho” [Filosofia, misticismo e impérios mundiais: Elementos da filosofia de Olavo de Carvalho], do escritor Victor Bruno, pode ser considerado o primeiro artigo científico sobre a obra do filósofo que vem exercendo grande influência sobre a juventude brasileira

https://politicalsciencereviewer.wisc.edu/index.php/psr/article/view/600?fbclid=IwAR2v7c5OLT-zmca5Lk3zEa3Ro-nsmmuVVMQF5JssaR2QhRqHzeNPSxK2zrk

Foz Vox

O ópio do Povo

Todos sabemos sob o controle da informação. Se o leitor é um desses […] “controladores”, obviamente é uma “persona non grata” aos objetivos desse, digamos, conjunto de textos, esse e outros, como se vê no seu lado direito da página […] e, cujo único objetivo é forçar discussões nas cidades […]. Forçar é um termo ruim. Mas quando se força se força contra algo  […] que até recentemente era conhecido do “Espiral do Silêncio”.  É simples, a “esquerda”, perdeu a sua hegemonia cultural, graças a um filósofo de Virgínia e não tem o que dizer e enrola a língua […] e quando faz isso, cria o amadorismo acadêmico, quando discute textos, sobre textos e mais textos. Portanto, se a situação já é forçada de um lado, cabe ao outro lado reagir e para tanto deve usar o mesmo recurso do outro, até chegar aonde o outro já está e está enfraquecido por tanto abstracionismo. Desta forma, propor discussões candentes é se fincar na realidade, agora! E não em um futuro hipotético. Obviamente, gostaria que o ato de <<compartilhar>> fosse isento de vícios, por exemplo, como aquele que diz que quando v. compartilha algo é porque é partidário disso ou daquilo. Isso não é verdade. Ninguém está obrigado a concordar com tudo e francamente não existe essa <<figura>, quando atinge um médio nível de conhecimento. Outros não compartilham porque “recebem ordens”, ora, isso é contraditório, no entanto essa é a realidade nacional e que vai persistir enquanto você leitor não estiver suficientemente livre desse ambiente administrado por organizações […] que não querem o bem de coisa alguma, na verdade, querem estar no domínio e desta forma pagam […] aquilo que acham que devem pagar e tentam convence-lo de que tudo o que fazem é para o bem da cidade! Digo-vos que não é para o bem da cidade!  

continue lendo:
https://fozvox.blogspot.com/2019/11/o-opio-do-povo_1.html?spref=fb&fbclid=IwAR2_rE2i309pxlkOR_UQMQqMIYzRUHXZiRBqHRmBK-9jX8B9rxXCZ6lPPEo