Flávio Lindolfo Sobral

É importante sim ler os artigos e livros da série “Cartas de um Terráqueo ao Plante Brasil” do Olavo de Carvalho. Agora, o que é mais importante, e o professor enfatiza sempre isto, é buscar compreender a metodologia por trás de suas análises, diagnósticos e previsões, aliás, todas certeiras. Olavo já disse tantas vezes isto que só pode ser por má-fé que seus críticos não se atentem a este ponto tão fulcral, como diria a Vera Magalhães. Há toda uma filosofia política por trás das análises, dos diagnósticos e das previsões. E ele não esconde nada disto. Pelo contrário: ele quer que você aprenda, apreenda, critique e, se possível, até mesmo a melhore. Mas, não, é um tal de “ah, eu leio muito Olavo, mas não concordo com algumas coisas dele”. Não concorda com o quê? Com a argumentação? Com a conclusão? Com a forma? Com o conteúdo? Com as palavras? Concordar ou discordar é a mera expressão de sua vontade e não diz respeito objetivamente ao assunto, ao objeto, ao tema.

Anúncios

Flávio Lindolfo Sobral 

Flávio Lindolfo Sobral Eu o acompanho desde março de 1998, desde então tenho tentado coletar o seu material escrito e publicado, foram tantas cópias que, na única oportunidade que tive de estar pessoalmente com o senhor, eu apenas pedi uma licença para continuar fazendo as cópias. Li todos seus artigos, ensaios e livros publicados, compilei o máximo de transcrições e apostilas que obtive, ora por temas, ora por investigação pessoal minha. Depois ingressei no COF. Sou seu aluno há seis anos e o único impulso que tenho é de gratidão ao senhor: pelo trabalho que desenvolve, por ter me ajudado a ser menos burro, por ter me ajudado a retornar à Igreja e por reunir um pessoal bacana que gosta do que eu gosto e ama o que eu amo. Enfim, mesmo assim, eu não me sinto a vontade em falar da sua filosofia, mas neguinho leu o Manifesto Comunista ou duas páginas das Atas do Foro de São Paulo e sai por aí pontificando sobre o assunto com um ar de especialista que vou te contar.

36488233_2158483861096596_524524470161899520_n.jpg

Eduardo Vieira

Olavo de Carvalho foi o homem que combateu a ignorância e a ojeriza ao intelecto que sempre foram características do brasileiro.

Sua obra filosófica é fantástica e sua obra como professor é algo de espantoso. Afetou positivamente a vida de milhares de pessoas, estimulando a busca pela erudição e o respeito à devoção católica.

Ainda hoje ele segue, já idoso, trabalhando muito e sempre contribuindo e enriquecendo a cultura brasileira. Reconhecido internacionalmente, foi perseguido no Brasil e ainda o é. Seguramente a figura mais atacada do país, tem detratores profissionais financiados pela esquerda que vê nele uma grande força opositora.

Nestes dias o professor Olavo vem sendo duramente atacado por uma de suas filhas, que mente fragorosamente, já tendo sido desmentida pelos irmãos e demais parentes e testemunhas. Mas os detratores do professor Olavo se aproveitam dessas mentiras e propagam a calúnia e a difamação. Não deve ser fácil.

Eu sequer me classifico como aluno do COF, tendo me inscrito há poucos meses mas reconheço o valor da obra desse grande homem. Removerei do meu Face todos os detratores do professor Olavo. Não estou falando de críticos, me refiro à quem se dedica a atacá-lo e a propagar injúrias e calúnias.

Que vão chafurdar na lama do ressentimento sozinhos.

Mateus Matos Diniz – COF

O que acho mais interessante nas primeiras 100 aulas do COF é que, por trás do esquema das aulas, há uma espécie de ordem terapêutica como plano de fundo:

1. Imaginação
2. Distinções Morais
3. Método da Confissão 
4. Lógica
5. Consciência de Si (Eu Profundo)
6. Auto-Engano (Maquiavel e Descartes)
7. Desenvolvimento Pessoal (Camadas da Personalidade)

Em qualquer clínica de psicologia que você for, será esse o roteiro.

A imaginação para ser capaz de conceber; a distinção moral para fazer um bom exame de consciência; o método da confissão para poder admitir a verdade; a lógica para se organizar mentalmente; a consciência de si para se adequar à verdade; o entendimento do auto-engano para evitar tropeços e então uma porta aberta para o próprio desenvolvimento pessoal consciente.

Tudo precisa ser exatamente nessa ordem.

Não é possível distinguir nada em termos morais sem antes estar apto a conceber imaginativamente como são as coisas. Não é possível prestar uma boa confissão sem antes adquirirmos uma boa formação moral. Não é possível querer usar a lógica sem antes possuirmos uma disposição interior à confissão — coisa que muitos supõem ter, e por isso pulam imediatamente para a lógica. Não é possível ter consciência de si sem antes estabelecer uma espécie de organização interior automática dada pelo estudo da lógica. Não é possível entender quando você está enganando a si mesmo sem antes saber o que se é. Não é possível desenvolver-se pessoalmente com certa segurança sem antes aprender a driblar o auto-engano.

Mesmo que durantes essas primeiras cem exposições o professor esteja falando sobre política ou crise das civilizações, sobre Maquiavel ou Descartes, há o elemento terapêutico presente permanentemente, de acordo com a ordem acima, temperando a abordagem.

Sempre assisto as aulas pelo menos nesses dois planos.

Seja isso intencional ou não, é simplesmente maravilhoso.

O Brasil só terá salvação

O Brasil só terá salvação se a Nova República for destruída, colocando-se no lugar dela uma democracia genuína, funcional, com os políticos, os juízes e os comandantes militares sob controle estrito da vontade popular. Chega de pagar gente para trabalhar contra nós.

O povo organizado. Falta organizá-lo. Mas preferiram desorganizá-lo para usá-lo apenas como coadjuvante da classe política.

Flávio Lindolfo Sobral

Neguinho que nunca leu uma apostila ou um livro do Olavo de Carvalho, sai comparando por aí com qualquer um. É de lascar. A admiração que tenho pelo professor é tão grande quanto a que tenho pelo Gilberto Freyre, mas, eu sei que o trabalho e o alcance da filosofia olaviana é muito mais vasta que a do meu querido conterrâneo. Comparo gênios intelectuais, espécies do mesmo gênero, mas tem umas almas que não apenas comparam com qualquer uma como ainda colocam em pé de igualdade. Repito: é de lascar! Estou puxando saco do Olavo? Tá legal. Vou deixar um resumão grosseiramente esquemático e muito pessoal da Filosofia do Professor Olavo de Carvalho. Você que exaltou sua amiga por ser apenas sua amiga, faça a comparação. O que foi que ela ou qualquer um no Brasil produziu de parecido? Coleguismo é merda. Fim!
– Filosofia como unidade do conhecimento na unidade da consciência e vice-versa
– Só a consciência individual é capaz de conhecimento
– Atos sem testemunhas
– Definição de psique
– A autoconsciência (consciência da consciência) como fundamento da moral
– Conceito de Inteligência e verdade
– Os graus de Certeza
– Trauma de emergência da razão
– Teoria dos patamares de consciência
– Teoria das doze camadas da personalidade
– Princípio de autoria
– Método da confissão (método anamnético)
– Teoria dos Quatro Discursos
– Fundamentos metafísicos dos gêneros literários
– Astrocaracteriologia
– O princípio do conhecimento por presença
– Intuicionismo radical
– Teoria da tripla intuição fundamental
– Paralaxe cognitiva
– Mentalidade revolucionária
– Teoria política
– Teoria do Império
– Conceito de Sujeito da História
– Técnica filosófica (Anamnese, Meditação, Exame dialético, Pesquisa histórico-filológica, Hermenêutica, Exame de consciência e Técnica expressiva)
– Elementos de Estudo de religião comparada
– Conceito de Contemplação Amorosa
– Teoria reformada das castas
– A natureza e formas do poder
– Conceito de proposição auto-evidente (univocidade)
– Crítica Cultural
– Educação Liberal