Amendoim com Café

Anúncios

Evandro Ferreira E Silva

Evandro Ferreira E Silva

Se tem uma coisa que eu aprendi nesta vida é a não ficar tirando onda de que tal coisa “não é nenhuma novidade”. Lembram-se daqueles anos intermináveis em que o Olavo escrevia artigo após artigo sobre o mesmíssimo tema (Foro de São Paulo e comunismo)? Se tem alguém aqui que não tenha ficado de saco cheio, que se apresente, porque eu não conheço ninguém. Todo mundo reclamava. Eu mesmo parei de lê-lo e de assistir a suas aulas por quase dois anos. E sabem de uma coisa? Foi fazendo aquilo ali que ele nos garantiu um pouquinho de esperança hoje. Foi ali que milhares de pessoas ficaram sabendo da verdade sobre o PT e a América Latina. Foi por causa daquelas dezenas, talvez centenas, de artigos “chatos” que hoje temos alguma chance de nos livrarmos do PT e que milhões de pessoas sabem que o jornalismo brasileiro, ou é comprado por dinheiro, ou é aparelhado por ideologia.

Então, da próxima vez em que você sentir vontade de escrever “e qual é a novidade?” nos comentários de um post, pense mais um pouco. Talvez você consiga, pensando bastante, perceber que o mundo é um museu de grandes novidades. E você, nem de longe, será o primeiro a descobrir isso. A verdade é assim. Está lá fora, mas tem de ser repetida eternamente para que os seres humanos, um a um, a enxerguem. E até para que aqueles que já a enxergam não deixem de enxergá-la. Até o dia do Juízo.

30.9.2018

Sou um machista às antigas. Protejo as damas, cedo-lhes a passagem, dou-lhes a mão quando descem do automóvel, cubro-as de galanteios (sinceros) e faço, com alegria, tudo o que elas me pedem. Não aceito que me dêem ordens nem que me paguem a conta do restaurante. Não vou mudar NUNCA.

Em toda situação de perigo ou dificuldade há os que têm o dever de proteger e os que têm direito à proteção. A autoridade pertence naturalmente aos primeiros. Fingimento à parte, ninguém jamais mudou isso nem vai mudar.

Antigamente as véia pitava na porta do sítio e dava uma cuspida de dez em dez minutos. Mundo bão.

Fumando de madrugada um cachimbo Peterson Fisherman cheio de fumo preto fico mais otimista.