9.4.2018

Três décadas e meia atrás, uma dupla de indianos de sobrenome Shah fez o que podia para foder com a minha existência. Agora outra dupla de indianos com o mesmíssimo sobrenome acaba de salvar a minha vida.

Update: O dr. Shah disse que vai me mandar para casa amanhã.

Anúncios

8.4.2018

Já me desentubaram. Agora só faltam os fios elétricos, cuja variedade ultrapassa os meus poderes de decifração.

Visita ilustre

30442604_10156196593237192_221616243043602119_n

7.4.2018

Aviso: Se durante a madrugada o silêncio da noite no céu das Américas for rompido por um grito lancinante “Despruga eeeeuuuu!!!”, não se assustem: sou eu mesmo.

Meu médico parece que foi só ali comer umas donas na Flórida e já volta rapidinho para me desplugar.

O tratamento é bom, o pessoal é enormemente gentil, mas, tudo somado, hospital é mesmo um saco. Quero trabalhar, caraio.

Meu pai tinha razão: “Fuja do trabalho enquanto pode, pois um dia você vai ficar velho e começar a GOSTAR de trabalhar.”

Cercado de fios e bebês.

30414505_10156194246782192_7585647797468800711_n

6.4.2018

Papéis sociais introjetados, o caraio. Está na cara que o Jack e o Isaac têm O INSTINTO de proteger as irmãzinhas pequenas. Não aprenderam isso com ninguém.

*

Se uma pessoa recebe adestramento profissional para mostrar certas virtudes no trato com o seu público, mas ao mesmo tempo não tem nenhum interesse em aprofundar idênticas virtudes na vida familiar, afetiva e íntima, é claro que sua personalidade moral está se desenvolvendo em torno de dois eixos valorativos independentes e mutuamente estranhos. O resultado só pode ser uma dissonância cognitiva estrutural e permanente, tanto mais difícil de perceber quando mais onipresente e avassaladora. Esse é um dos fenômenos em que mais claramente se revela a ilusão liberal de poder cavar uma barreira intransponível entre a esfera da vida prática, profissional e econômica, e a da moral considerada nos seus aspectos mais altos, metafísicos e mesmo religiosos. A alma humana não é um amontoado de peças separadas, articuladas por mera justaposição. Ela pode ser forçada a funcionar assim, mas essa não é a sua natureza. Na verdade, o fenômeno que descrevi resulta inevitavelmente na disseminação de um tipo de psicopatia leve, socialmente tolerável. E, pensando bem, esse é um dos dramas mais horríveis da educação brasileira, tanto escolar quanto doméstica. Ninguém pode construir um país com base em histórias-da-carochinha.

*

A enfermeira do serviço social em Londres pergunta ao refugiadinho romeno o nome do pai dele:
— I guess it’s a certain What’s App.

*

A trinca prestando a maior atenção nas explicações da enfermeira sobre o tratamento do vô.

29791040_10156189589097192_8222552267288407840_n

Mateus Matos Diniz O pessoal olhou tanto para as crianças que esqueceu do elemento mais inusitado da foto: o professor usando bermuda! Isso aí já foi condenado no III Concílio de Carson, está tudo amplamente documentado HAHA!
Melhoras, Olavo!

Bermuda o caraio. É ceroula.