8.6.2017

O desinteresse pelas coisas mais altas, a indiferença pelo dever de elevar e aprofundar a própria consciência, a falta do desejo de conhecimento, VIOLAM DIRETAMENTE O PRIMEIRO MANDAMENTO. A consciência anestesiada do religioso mentalmente indolente é um escândalo maior do que toda a putaria do mundo.

*

A simples menção da palavra “Deus” deveria despertar no ser humano as perguntas mais dramáticas e a ânsia de encontrar respostas. Se isso não acontece com você, você está espiritualmente MORTO e a sua reza não passa de uma sucessão de arrotos.

Eduardo Moretti Professor, quais são as obras literárias acerca da teologia que o senhor indicaria?

*

Li ontem, de novo, a parábola do juiz iníquo que, por medo ou outro motivo qualquer, faz justiça de vez em quando. É impossível ler esse parágrafo sem ter de fazer face às perguntas: O simples desejo de ser um juiz já não é uma iniquidade? Como é possível que tantas pessoas, sem ter nem pensado em adquirir a mais alta disciplina interior e em afinar sua consciência moral até o máximo possível, se julguem capacitadas a decidir os destinos humanos porque têm um simples diploma de dotô? Não seria a justiça humana INTEIRA baseada na vaga esperança de que o juiz iníquo faça justiça de vez em quando? E assim por diante.

*

A ÚNICA desculpa para não buscar o aprimoramento da consciência é a INCAPACIDADE. Essa desculpa é aceitável, desde que não se pretenda ostentar a incapacidade como um mérito sagrado.

O número de pessoas que tinham acesso a livros era ÍNFIMO. Os livros eram copiados à mão, um por um. O acesso às universidades era dificílimo. Todos esses obstáculos foram removidos.

*

É bom saber que gradativamente, ainda que com um atraso formidável, alguns comentaristas começam a entender o que está se passando:

http://www.theeagleview.com.br/…/estado-sitiado-nacao-sitia…

*

Não posso conceber que uma pessoa inteiramente absorvida na rotina imediata e desprovida de qualquer interesse genuíno pelo mistério da existência tenha algo que legitimamente se possa chamar de “fé”. Essa hipótese me parece totalmente impensável. Se alguém nunca fez a pergunta, que sentido faz dizer que tem fé na resposta?

*

Nunca consegui ler UMA SÓ LINHA da Bíblia sem me perguntar mil vezes: Que é que isto quer dizer REALMENTE? Não no sentido doutrinal e genérico (para isto basta consultar os teólogos), mas existencialmente, concretamente, na minha própria vida e, de preferência, neste momento? Com frequência não obtive resposta, mas a constelação de perguntas que cada versículo sugeria iluminou, por certo, a minha compreensão da vida, e estou muito grato por isso.

*

Isso não quer dizer que eu INTERPRETE a Bíblia. Fujo disso como quem evita conversa de bêbado. Ao contrário. Deixo que as perguntas apareçam naturalmente e que o tempo naturalmente as responda — sabendo que as respostas valem apenas para mim mesmo, na maior parte dos casos.

*

O episódio de Jefté, por exemplo (Juízes 11:39), me deixou embasbacado por muitos meses, até que um esboço de resposta começou a aparecer, mas, sabendo que era coisa subjetiva, nunca me aventurei a publicar as notas que então tomei a respeito.

*

Nada me deprime mais do que ver o homem medíocre posando de guia das almas. Vi outro dia o debate em que alguns pastores da linha dita “progressista” tentavam desmoralizar o Pastor Marco Feliciano com uma insinuação de racismo por ter associado as misérias do continente africano à maldição de Cam. Um deles, pastor Hermes C. Fernandes, foi festejado no Youtube, com quinhentas e tantas mil visualizações, por ter dado, segundo o editor do vídeo, uma “surra de conhecimento histórico” no seu colega. A surra consistiu em declarar, entre outras coisas, que: (a) A maldição da África são os brancos; (b) que sem a intromissão de europeus e americanos o destino da África teria sido diferente, visto que ali haviam florescido grandes impérios, como por exemplo o egípcio.
Nada disso é cultura histórica. É uma ignorância radical, completa, imperdoável. A começar pelo exemplo citado. O Império Egípcio viveu e durou com base na exploração de escravos. A escravidão era generalizada e institucional na África desde milênios antes da chegada dos europeus, e os grandes impérios que ali floresceram, como por exemplo o de Oyo, viveram do aprisionamento e tráfico de escravos. Em contraste com essa exploração milenar, os brancos participaram do tráfico durante apenas três séculos, e sua passagem pela África espalhou ali escolas, hospitais, estradas, assistência médica gratuita e mil e um outros benefícios, entre os quais A ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA, uma idéia que jamais tinha ocorrido aos belos impérios mencionados pelo Pastor Fernandes.
A coisa mais fácil, no Brasil, é ludibriar a platéia inculta com uns respingos de pseudocultura.

*

Nova modalidade de protesto venezuelano: o “escrache”. Aprenderam com os brasileiros.

*

Nicolas Pauduro ainda vai terminar como o Mussolini.

*

Frase da semana:

Melissa Katyelle

Ser neutro é uma maneira bonita de dizer que já escolheu o lado mais forte.

*

Os brasileiros são muito mais tolerantes com a ignorância do que com a erudição.

*

Esta é a regra: Ser ignorante é “ser gente como a gente”. Ser erudito é humilhar as pessoas.

*

Um povo que pensa assim NUNCA se levantará da merda, por mais que os céus e a Natureza o ajudem.

*

Se num único ponto eu puder mudar o Brasil, farei isso por todos os meios ao meu alcance: que aprenda a respeitar mais o conhecimento e menos a lábia, as poses e os cargos.

*

O que mais me espanta no caso do filme do Josias Teófilo é que NUNCA no Brasil tanta gente foi ao cinema para ver — porra! — um DOCUMENTÁRIO.

*

Só quem não vai assistir a “O Jardim das Aflições” por nada deste mundo é o Bonequinho do Globo.

*

Ele gosta mesmo é de “Lula, o Filho da Puta Que o Pariu”, que passou DE GRAÇA numa praça pública e a praça ficou vazia.

*

E vai ter orgasmos múltiplos quando filmarem “Vida e Obras de Leandro Espiritual”.

*

Recebi da Hélina Ayres. Eis aqui um cidadão que fez uma contribuição decisiva ao exercício da democracia no Brasil:

18954908_10155327351497192_4947183773851921664_o.jpg

*

http://www.sociedadechestertonbrasil.org/opoetaeoslunaticos/

*

Caso haja dúvidas quanto a este ponto. Acho o trabalho de fotografia do Daniel Aragão maravilhoso, mas atesto, para os devidos fins — e tenho aí o testemunho da minha família inteira –, que, das cenas filmadas comigo e na minha casa, o Daniel não dirigiu NENHUMA. NEM UMA ÚNICA.

*

Contrariando TODAS as expectativas, o depoimento do ex-diretor do FBI, James Comey, FUDEU com a mídia chique e com todos os que esperavam ver a cabeça do Trump rolar. Ele DESMENTIU a famosa “conspiração com os russos” e, ao negar que o presidente houvesse cometido obstrução da Justiça, informou que quem provavelmente cometeu uma foi a ex-procuradora-geral do governo Obama, Loretta Lynch.
Entendem por que 59 por cento dos americanos têm raiva da mídia?

*

Acho que o goleiro é o John McCain.

Toma um frango e ainda de faz de artista.

*

Essa Dona Nice é mesmo inacreditável. Teve um acidente ontem, vai ter de fazer um implante no fêmur, e está no hospital… rindo!
(Na foto, com o meu irmão Luiz Paulo.)

19105827_10155328934802192_5751250016886494063_n

*

Frase do dia:
“Dona Nice está sempre numa nice.”
(Thiago Rachid)

*

Minha tia Martinha, que morreu aos 102 anos, era a mesma coisa. Nem uma única vez a vi de cara amarrada, não importando qual fosse a situação. O marido dela, João Guedes Pinto, era o maior piadista do século, daqueles que com a cara mais impassível do mundo fazem você estourar de rir. Acho que isso contribuiu para a longevidade dela.

*

Se bem me lembro, nunca me encontrei com o meu Tio João nem por dois minutos sem sair com o meu estoque de piadas enriquecido.

*

Momentos inesquecíveis:
Meu tio João era prefeito de uma cidadezinha do interior. Um dia, numa discussão acalorada, bateu com um chaveiro na cabeça do seu adversário político, cujos partidários, em vingança, besuntaram a porta da sua casa com bosta de vaca. No dia seguinte meu tio fez um discurso veemente contra o que chamou “esquadrão do estrume”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s