Mônica Camatti

Mônica Camatti Professor Olavo, poderia dar uma olhadinha nos meus últimos posts? É um presente pra você.
Olavo de Carvalho Mônica Camatti Você quer mesmo derreter o meu coração.

Mônica Camatti

Todo forma de linguagem é um símbolo que comunica uma sentença sobre a realidade, e a veracidade ou falseabilidade da linguagem é comprovada através da medida de correspondência entre ela e a realidade. A veracidade de um símbolo ou sentença é a adequada correspondência entre ele e as coisas reais, os fatos. Mas a Verdade em Si mesma, total e absoluta, que é a essência de Deus (a Santíssima Trindade) é um mistério que não pode ser conhecido apenas em raciocínio, pensamento, imaginação, sentimento, e nem mesmo expresso com objetividade cabal em símbolos.

Todas as imagens e ícones que possuímos, por exemplo, existem para nos recordar sobre a Verdade, também são símbolos verídicos dela, que contam uma narrativa sobre ela, tal como os escritos que lemos e os sermões que ouvimos. Imagens, ícones, textos e discursos possuem a mesma finalidade na Igreja: contar uma narrativa verídica sobre a Verdade que reside na realidade. Tal Verdade não está presa à Imagem, ao Ícone, às Escrituras ou às Homilias: Estes são recursos dignos de confiança, são símbolos da veracidade que nos apontam para o Caminho, a Verdade e a Vida na realidade e na totalidade da existência.

Então, para alcançá-la no real, é preciso saber que ela não está presa em tais símbolos e recursos, pois eles são apenas como um dedo apontando para onde a Verdade está habitando de facto: na realidade da vida em sua totalidade. Você precisa achá-la pessoalmente, como fizeram os Santos, os Mártires e os Apóstolos. E é por isso que insisto e passarei a vida insistindo tanto na reconstrução do imaginário através do contos de fadas, da boa literatura, dos clássicos, das fábulas, das histórias dos antepassados e dos contos sobre o cotidiano e causos de experiências de vida: sem um imaginário rico de simbologias verdadeiras sobre o bem e o mal, o belo e o feio, o justo e o injusto, dificilmente alguém será capaz de lidar ou chegar a compreender com clareza conceitos puros de teologia e filosofia, ou mesmo outras ciências. Muito menos saber como lidar com eles.

A precocidade juvenil em querer julgar o mundo sem antes tê-lo vivido e experimentado em suas múltiplas particularidades e singularidades é muito perigosa. Chega ao ponto de a pessoa não compreender o porquê de a Sã Doutrina ser intransigente, objetiva e rigorosa nos princípios, mas benevolente, misericordiosa e branda na prática e execução deles. Falta a vocês, meus queridos, não muitas mais leituras ou estudos: falta sendo de realidade, falta sofrimento, falta dor, falta compromisso com o próximo, falta limpar feridas, falta lidar com as almas padecentes fora de uma tela, falta discernimento sobre o real estado de sua própria alma, falta contrição e lágrimas, falta trabalho, falta louça pra lavar, falta um roçado para carpir, falta correr no campo, falta conversar com os humildes e simples, falta lidar com doentes, falta cuidar de idosos e de bebês, falta aprender a amar, para se despreender um pouco das enormidades maléficas de estar preso à própria subjetividade, preso à idolatria ao passado, à ilusão de coletivismos grupais e de perfeição materialista, falta arrancar de si as paixões por sua própria reverberação mental e pelos escrúpulos de lidar com pensamentos e falhas alheias com uma leviandade punitiva, cruel, infantil ou simplesmente demoníaca.

https://www.facebook.com/moniecamatti/posts/293625291092534

Mônica Camatti Eis aí uma bela síntese de coisas que o senhor ensina, mas quase ninguém entende, não é verdade? Eu entendi simplesmente porque o Bom D’us (imerecidamente) me concedeu um coração puro e uma consciência reta, e para honrá-lO eu vou continuar estudando e servindo cada vez melhor as almas. Todo o seu esforço e sofrimento, Prof. Olavo de Carvalho, valeu a pena!, pois o senhor ajudou a construir o espírito da minha família com o Vinícius Camatti e eu vou criar meus filhos como guerreiros de Deus, por conta do que aprendi contigo. Nenhuma obra ou palavra minha poderá agradecê-lo por ter resgatado tantas almas. O senhor foi um verdadeiro apóstolo para nós. Sua alma merece o Céu por toda a eternidade, e lá brincaremos juntos como crianças, ao lado de nossa Mãe Santíssima e dos Santos. Obrigada por ter sido corajoso e por ter enfrentado tudo para chegar até minha geração. O senhor não será esquecido nunca por sua bondade e pela doçura dos seus fruto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s