11/4/2017

*

O suprassumo da misoginia é o sujeito se sentir indignado por não ter nascido de uma punheta.

*

Fico impressionado com o número de supostos cristãos que aceitam a ressurreição de Cristo como dogma de fé, mas não conseguem concebê-la como fato histórico.
Se você examinar direitinho, verá que isso é kantismo quatro cruzes.

*

A Anpuh, entidade especializada em consagrar como ciência histórica a versão comunista da História do Brasil, especialmente a dos acontecimentos de 1964, acaba de publicar um “manifesto de intelectuais” — o único gênero literário em que o Brasil acadêmico se destacou no último meio século — protestando contra a inclusão do livro do cel. Brilhante Ustra, dos depoimentos do Cabo Anselmo e de alguns escritos meus entre os documentos estudados por um grupo de alunos e professores da Universidade Estadual de Maringá. O preceito número um da historiografia anpuhtiana, infringido flagrantemente por esse material, é jamais dar ouvidos a quem discorde de alguma coisa.
O manifesto destrói de um só lance a minha obra filosófica inteira mediante o mais fulminante e clássico dos argumentos : colocar entre aspas a palavra “pensador”. Feito isso, os signatários empinam orgulhosamente os narizinhos, deleitando-se na contemplação da sua imarcescível superioridade intelectual, contam que são colaboradores da Começão da Verdade (quem duvidaria?), declaram, batendo nos peitinhos, que são tremendamente pluralistas e adeptos da discussão democrática e juram que tapar certas bocas, por exemplo a minha, é o melhor meio de curar a “degradação da universidade brasileira”.
Tsk, tsk.

*

Pela lei das probabilidades, setenta e oito por cento dos membros da Anpuh são analfabetos funcionais.

*

Assassinato de reputações e destruição de carreiras são especialidades da militância esquerdista há muitas décadas. Estou lendo, by the way, a biografia do cineasta Robert Rossen por Alan Casty. Enquanto esteve no Partido Comunista, Rossen foi celebrado como um gênio do cinema. Depois que saiu atirando, seu nome foi jogado na lata de lixo da História, de onde não emergiu ATÉ HOJE.

*

O mais bonito no manifestinho da Anpuhtakeopariu é que me copia descaradamente, e com atraso de duas décadas, ao falar da “degradação da universidade brasileira”, e ainda tem a cara de pau de lançar a culpa desse fenômeno em três sujeitos que nunca estiveram no “establishment universitário: eu, o cel. Ustra e o cabo Anselmo. Se os signatários dessa porcaria são historiadores, eu sou o Rei do Pagode.

*

Também é lindo que alardeiem, como prova da sua versão oficial dos fatos de 64, documentos americanos que AINDA ESTÃO PARA SER PUBLICADOS.

*

Perguntinha: se a maioria dos historiadores acadêmicos deste país, supostamente representada pela Anpuh, não lê nem quer saber do que eu, o cabo Anselmo ou o cel. Ustra escrevemos, em que é que esse material pode ter contribuído para a “degradação da universidade brasileira”?
Os signatários dessa merda comprovam seu analfabetismo funcional até mesmo NA LEITURA DO QUE ELES PRÓPRIOS ESCREVEM.

*

Conselho aos jovens escritores: Quando for insultar alguém, faça-o de maneira cômica, e não aja movido pela raiva, mas pelo prazer da piada.

*

Trump diz que NÃO VAI invadir a Síria. Bom sinal.

*

Antes de tirar conclusões, prestem atenção ao que o Michael Savage está dizendo:

https://www.infowars.com/exclusive-michael-savage-begs-trump-to-stop-wwiii/

Filipe G. Martins Professor Olavo de Carvalho, o senhor chegou a ler o artigo que escrevi a respeito? Na sexta-feira, quando o escrevi, o curso de ação escolhido pelo Trump já me parecia bastante claro. Posteriormente, uma série de informações e eventos confirmaram o que eu havia dito. O comunicado oficial do Pentágono, feito ontem, também confirmou que o processo decisório foi exatamente como eu o descrevi neste artigo. Ainda assim, gostaria de saber quais são suas considerações, já que boa parte do que me orienta nessas análises é o que eu aprendi com o senhor.

http://www.gazetadopovo.com.br/…/com-apenas-um-golpe…

Olavo de Carvalho Filipe G. Martins Essa análise está muito boa, mas ainda falta examinar os fatores que apontei acima.

*

Ainda suspeito que o Trump tenha sido induzido a ordenar o ataque à Síria pela influência dos seus piores inimigos. São eles que estão contentes agora. Alguma negociação houve, da qual não sabemos NADA.

*

Quando um governante carente de apoio decide, de repente, agradar aos inimigos e desagradar aos amigos, É INSENSATO supor que o fez por razões neutras e técnicas de estratégia militar ou considerações geopolíticas de qualquer natureza. Algum fator da POLÍTICA INTERNA americana influiu poderosamente na decisão. Lembrem-se de que, nas últimas semanas, o presidente Trump, sentindo faltar-lhe apoio no Partido Republicano para as reformas que deseja fazer, começou a pedi-lo aos democratas.

*

Quando tipos como John McCain e Fareed Zakharia começam a elogiar o Trump, decerto não é porque ele fez o que queria, mas porque fez o que ELES queriam.

Filipe G. Martins Professor, a ação do Trump foi criticada pela ONU, pelo Dugin, pelo Irã, pelo Hezbollah, pelo Hamas, pela Coréia do Norte, e, agora que está ficando claro o que ele realmente fez, já estão surgindo críticas de neocons como o Bill Kristol e de membros do CFR. Com exceção da Ann Coulter e do Michael Savage, os apoiadores dele que criticaram a ação são ou isolacionistas ideológicos (como os libertários) ou pessoas sobre quem pesam suspeitas de ligação, ao menos indireta, com o Eurasianismo. A hipótese de que o Trump tenha encontrado uma solução para lidar com as pressões do Deep State, dos neocons que fazem parte do governo dele, etc. está descartada?
Olavo de Carvalho Não, é claro. Mas, no meu entender, NENHUMA hipótese deve ser descartada enquanto não conhecermos os antecedentes da decisão.

*

Ainda não tenho conclusão NENHUMA sobre o ataque à Síria. Estou só juntando as peças.
Só sei o seguinte: Quando uma situação começa a ficar confusa e misteriosa, é porque há algum dado faltante ou escondido.

*

Não me parece que um presidente que ainda nem sequer conseguiu controlar adequadamente a máquina de governo seja capaz de manejar a geopolítica global com a habilidade de um Arthur Rubinstein tocando piano. Não excluo que isso possa acontecer, mas eu pensaria primeiro em algum arranjo mais modesto. Em todo caso, não tenho a mais mínima pressa de explicar o ataque à Síria. Em todos os meus artigos de política preferi sempre lidar com os fatores mais constantes e duradouros, sem me importar muito com o noticiário do dia.

*

Até agora, o bom Deus me preservou de ser um analista do noticiário. Quem quer que eu seja isso está é funhanhando com a minha vida.

Jairo Moraes Professor, o que é funhanhando ???? 
Olavo de Carvalho 1. Funhanhado
Significado de Funhanhado Por Fernando (MT) em 08-06-2010

Fodido, lascado, estragado, leso, arrebentado, detonado, podre.
Em algumas regiões também pode ser entendido como amasiado, amigado.

*

Quando me perguntam como explico tal ou qual acontecimento da semana, minha resposta, em geral, é: “Não explico.”

*

Torço para que o Filipe G. Martins, o Paulo Eneas e o Felipe Moura Brasil continuem acertando e tenham as carreiras brilhantes que indiscutivelmente merecem. Mas nunca quis o emprego deles nem vou querer agora.

*

Quando nos mudarmos para a casa que está em reformas, meu velho e fiel motor-home ficará estacionado no quintal para servir de quarto de hóspedes quando não estiver sendo usado em viagem,

*

Quem gosta de astrologia apreciará esta explicação: neguinho que tem o Sol em Touro em quadratura com Saturno odeia ter de pensar rápido.

Daniela Cavalcanti de Gouveia o saturno tá na casa 3 que eu sei! ou to enganada?
Olavo de Carvalho O Sol na III, Saturno na VI.

*

Quando me perguntam por que não dirijo automóveis, invariavelmente respondo: “O veículo mais moderno que já dirigi com algum sucesso foi um cavalo.” Do mesmo modo, os acontecimentos mais atuais que consegui explicar razoavelmente tinham, em geral, pelo menos dez anos de idade.

Rafaella Gappo Agora fala pra todo mundo porque o senhor só sai de casa de trailer! 😂
Olavo de Carvalho Porque viajando de motor-home a gente não sai de casa.

 

*

O Filipe G. Martins foi muito certeiro neste ponto: como aviso para a Coréia do Norte, o bombardeio da Síria funcionou:

https://www.infowars.com/trump-wins-game-of-nuclear-chicken-with-china-dprk-forced-to-stand-down/