4/4/2017

*

A Paula Felix é uma pessoa muito querida e não merece ser respondida com quatro pedras na mão. Posso dizer coisas horríveis PARA ela, mas não SOBRE ela.

*

Aviso aos céticos: A Heloisa De Carvalho Martin Arribas não apenas é minha filha, como foi a primeira da ninhada.

Rodrigo Costa Lima Não era o Gugu?
Olavo de Carvalho O Gugu é o segundo.

*

Atenção, Sidney Silveira :

O tal “Procurador de Justiça” (entre sólidas aspas) que, aos gritos, interrompeu a missa na Paróquia de São Domingos de Gusmão, de Niterói, tem de perder o cargo e ir para a CADEIA por infringir flagrantemente o Art. 208 do Código Penal (Ultraje a culto), cometendo, ainda, abuso de poder e delito de ameaça.
Se nada fizerem na esfera penal contra esse tipinho desprezível, ele certamente fará contra as suas vítimas, como ostensivamente ameaçou fazer, utilizando a própria Justiça como instrumento auxiliar do crime.
A lei não é um veículo autodirigível. Alguém tem de colocá-la em movimento. Aquele que choraminga sem agir é cúmplice da agressão que sofre. A omissão das vítimas consagra o direito ao crime.

Sidney Silveira Com certeza, caro Olavo! Já sei de movimentos neste sentido. Dei apenas o primeiro passo trazendo o fato a público, para o Pe. Anderson não ficar em situação difícil (inclusive no âmbito eclesiástico).
Olavo de Carvalho Sidney Silveira : Ajam depressa, pois tudo leva a crer que o criminoso JÁ está agindo.

*

A esquerda tem décadas de “know how” na utilização política da Justiça e sabe que mesmo uma derrota judicial pode servir de instrumento de luta. O pessoal da direita já desanima ao primeiro sinal de que determinado processo é difícil. É como se a Justiça, em vez de ser apenas um elemento entre outros na vida social, fosse ela própria a realidade social inteira.

*

Uma vez processei o Ziraldo sem nenhuma intenção de puni-lo judicialmente e sabendo que, se ele pedisse penico no tribunal, como de fato pediu, eu nada mais faria contra ele. Não se tratava de obter uma sentença contra ele, mas apenas de quebrar o seu orgulho. Funcionou.
A Justiça serve para muitas coisas que vão além das suas funções nominais.

Danilo Querino O senhor está se referindo ao processo contra a Revista Bundas?

*

Se, como dizia Simone Weil, para o réu inocente o simples fato de ser processado já é um castigo, o mesmo vale, até certo ponto, para o criminoso que sai ileso depois de passar, ao menos, pelas angústias de um processo.

*

Já fui processado — e inocentado — por um crime que não cometi e, feitas as contas, sei que o processo em si, que durou seis anos, foi um castigo maior do que a pena que, se condenado, eu teria sofrido.

*

Ser inocentado quando se é inocente é como tirar do cu uma pica de rinoceronte depois que ela ficou ali por vários anos.

Rafael Vitola Brodbeck Por isso, o sistema brasileiro, por incrível que pareça, é melhor do que o americano na questão da investigação: aqui a investigação realmente é um procedimento completo e SEM RÉU para que impeça, na maioria dos casos, processo judicial contra inocentes. Tanto que a maioria dos casos que chegam ao Judiciário com um suspeito já indiciado pelos delegados redunda em condenação – e quando não, é por questão técnica, não por real inocência. Nos EUA, como a investigação é meramente preliminar (embora muito competente e avançada), quem decide se o suspeito deve ser indiciado não é o delegado, mas o Grande Júri: ou seja, o cara, inocente ou não, quase sempre vai sofrer processo. Eu não estou falando de competência e técnica investigativa, que, claro, são visivelmente superiores entre os americanos, e sim de sistema mesmo (que tem seus problemas mais por conta das leis e burocracias do que por sua concepção em si, que vem de uma mentalidade católica, aliás – desenvolvi isso em um dos meus livros).
Olavo de Carvalho Já cheguei à conclusão de que o sistema judiciário americano é uma bosta.

*

A pior das inversões é coração duro e pica mole.

Lilian Cristina Sem falar professor, do GRELO duro e o Miolo mole….kkkkkk
Olavo de Carvalho Kkkkkkkkkkkkkkkk.

*

Se o cidadão não precisa aprimorar seus conhecimentos da linguagem e de História para ler a Bíblia, deveria também poder lê-la sem alfabetização nenhuma. Afinal, se Deus pode revelar miraculosamente a um ignorante os mais altos mistérios do texto sacro, por que não pode também lhe ensinar por milagre o elementar be-a-ba? Quem pode o mais, pode o menos.

*

Negar os milagres é grave, mas não tanto quanto banalizá-los.

*

Qual a diferença entre recusar-se a estudar, alegando que o próprio Deus virá lhe ensinar tudo quanto você precisa, e recusar-se a trabalhar alegando que Deus porá dinheiro no seu bolso?

*

Por que os pastores pedem dízimos com tanta insistência em vez de ficar plantados quietinhos como os lírios dos campos?

*

O sr. Eduardo Suplicy não parece ter gostado de que eu julgasse reconfortante não ter de debater com ele. “Pensei que filósofos gostassem de debater idéias”, escreve.
O ex-senador está enganado. Filósofos gostam de debater idéias com outros filósofos, não com políticos.
Um filósofo que gostasse de debater com políticos não seria um filósofo, seria apenas um político intelectualmente embonecado. Esse é, de fato, o modelo de filósofo tal como o imagina, ao menos no Brasil, uma terceira classe profissional, a dos jornalistas, que são políticos mirins sem cargos.
Políticos não têm idéias. Na melhor das hipóteses têm um “vestido de idéias” (Ideenkleid) encobrindo seus planos de poder. É o que se chama uma “ideologia”. Aprendi isso com Karl Marx, e não esqueci.

Mateus Matos Diniz Professor, por gentileza, leve o Josias Teófilo e o OBRIGUE a gravar tudo o que for possível -e o que não for possível também.
Olavo de Carvalho Nada é possível. O ingresso é limitado.

*

Quando um padre, um bispo, um cardeal ou mesmo um papa age ou opina de maneira incompatível com o catolicismo, ele sempre pode ser denunciado em nome de uma doutrina que é a mesma para todos os católicos.
O protestante, quando vê outro protestante fazendo ou pregando o mal, pode simplesmente responder:
— Ele não é da minha igreja.
É uma delícia. Pela lei das probabilidades, o autor do escândalo rarissimamente será “da minha igreja”, pois existem pelo menos 33 mil denominações protestantes.

Paula Felix Professor, não que nos faltem filhos da puta, como não faltam a vocês, mas existe a eccomunhão no meio protestante, pode acreditar!
De qualquer forma, é de fato um alívio não ter que considerar um filho da puta como infalível.
Olavo de Carvalho Paula Felix Uma denominação pode excomungar o membro de outra?
Olavo de Carvalho Paula Felix : DOIS MILÊNIOS de experiência provada e documentada — um material que você NUNCA estudou — não significam nada, Com apenas um joguinho de palavras — “culto dos mortos” — você demole tudo com a maior facilidade. Como é bom ser protestante!

*

Falar em “igrejas protestantes sérias”, para distingui-las de outras, é ridículo. Cada uma se acha séria e acha que alguma outra não o é. Quem vai arbitrar uma disputa entre 33 mil concorrentes?

*

Sexta-feira, palestra minha na Brazil Conference promovida pela Universidade Harvard e pelo M.I.T. – Uma grande oportunidade para levar as nossas classes dirigentes a uma tomada de consciência.

http://www.brazilconference.org/2017/pt/home_br/

Xavier Gil Pode palestrar no MIT sem ter diproma?
Olavo de Carvalho Parece que sim. Lá não é a Úichpi.