‘Eu Sou’

Dizem que o Eu é a fonte de todos os pecados. Mas como, se ter um Eu é a maior das graças, a participação no dom divino de ter uma intimidade conosco mesmos, que foi negada a todos os demais seres e coisas?
A fonte dos pecados não é o Eu, mas a ruptura com a fonte do Eu, com a força personalizante que nos habilita a falar conosco mesmos e a deixar de ser meras coisas.
A fonte dos pecados é a coisificação do Eu, a sua cristalização ao mesmo tempo vaidosa e suicida numa forma adquirida que só pode o que já pode e não se revigora mais na fonte eterna do ‘Eu Sou’

15170974_1310563022329725_360338302275949620_n

Anúncios

3 comentários sobre “‘Eu Sou’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s